Pet Lovers

A DOR DA SAUDADE – MARGÔ

Hoje pode ser um dia qualquer, mas para mim, é um dia especial. Há alguns anos atrás eu diria que era um dia de muita alegria, mas hoje é motivo de saudade…

No dia 27 de Agosto, minha Margô, a minha Margôzinha, completaria mais um ano de vida. Ela completaria hoje, 4 anos de idade, para ser mais exata…

Sim, ela partiu cedo demais…

Acho que ninguém está preparado para lidar com a perda, principalmente a dor e a condição eterna de perder alguém definitivamente. Lógico que a vida segue e não podemos deixar nos abalar por completo, mas quando alguém que amamos parte para outro plano, a dor realmente é arrebatadora.

Fazem 6 meses que disse Adeus à minha gordinha e não tem 1 dia sequer que eu não pense nela.

Começo dizendo aqui que a dor de perder minha querida Margô, foi igualmente doloroso de quando dei adeus a meu pai. Sim, a dor de dizer adeus a um cachorrinho, no meu caso, à minha cachorrinha, minha filha, foi uma dor tão forte quanto perder meu pai, tão amado. Muitos dirão que é loucura, que não se deve comparar, mas sim… esse comparativo existe pelo simples fato de doer e doer DEMAIS perder alguém tão amado.

A Margô era minha companheira, minha bebêzinha, minha amiga, minha cachorrinha, minha filha, minha inspiração. A Zen Animal surgiu com a ajuda dela, tudo na loja foi pensado com a ajuda dela, os produtos foram testados e aprovados por ela.

Com 1 aninho de idade ela já começou a apresentar os primeiros sintomas da doença neurológica arrebatadora que acometeu a vidinha dela e desde então ela nos orientou pelo caminho do cuidado com os pets que possuem necessidades especiais. Primeiro foi a visão, depois a mobilidade, depois os demais sintomas…

Penso que ela realmente tinha um objetivo aqui na Terra, um objetivo muito especial de guiar a Zen Animal pelo caminho do bem e quando ela se foi, eu quase fraquejei… Acho que ela mesmo não me deixou fraquejar e é por ela e pelo amor que sempre tive pela minha “Goti” que hoje eu sigo ainda mais forte por esse caminho.

Existem dias que eu choro muito, me dá uma dor tão forte, uma vontade de abraçar, de sentir o cheirinho dela, de sentar no sofá e assistir TV junto, de dividir a pipoca, de colocá-la no meu colo para trabalhar… sim, a saudade dói!

Um dia a gente tem que dizer adeus a alguém que amamos muito, seja um familiar humano, seja um filho pet, seja o que for… Nunca será facil.

Esses dias li um post lindo no Blog do Turismo 4 Patas, onde a Larissa fala da dor de ter pedido sua cachorrinha Cléo, vale a leitura…
São muitas as pessoas que precisam lidar com essa dor, ler um pouco sobre como outra pessoa faz para lidar com a perda, ajuda e fortalece a caminhada. Não existe uma receita em lidar com Luto, cada um lida com suas feridas de forma muito íntima e cada um realmente tem seu tempo.

Muitos me diziam por exemplo, que o ideal seria pegar logo um cachorrinho para “colocar no lugar”… Não gente, as coisas não funcionam dessa forma, como disse, tudo tem seu tempo… e ninguém, absolutamente ninguém substitui o lugar de um ser em seu coração.  Depois de quase 6 meses o Barbosa (falarei dele em outro post) entrou em minha vida, mas isso não foi programado e nem mesmo para “curar” a dor da perda da Margô.

Se tenho uma dica para dar, é que você, APENAS VOCÊ aceite o seu tempo e sua dor. Sinta, chore, permita-se sentir saudade, questione, pense, sonhe, sinta raiva, chore novamente… alguns dias serão mais fáceis que outros e um dia, você estará vivendo novamente e seguindo em frente.

Hoje a Margôzinha faria 4 anos e resolvi escrever, porque onde quer que ela esteja, eu quero que ela saiba que ela foi MUITO AMADA e que ela faz MUITA FALTA em minha vida. Espero que ela esteja tendo um aniversário feliz, livre de dor, de doença e de tudo de ruim que existe no mundo dos humanos.

E se Deus tiver acesso à internet lá de cima, espero que ele leia esse blog e me permita um dia encontrar com ela e viver ao seu lado na eternidade.

Te amarei para sempre!

Beijo no fuço, da sua mamãe!

2 thoughts on “A DOR DA SAUDADE – MARGÔ”

  1. Como não chorar lendo essa postagem ?
    Perdi meu Alamos com 2 anos e meio faz um mês .
    Meu coração dó tanto que não consigo mensurar . Um sentimento de impotência misturado ao “e se”.
    Ele era grande , peludo , gordo , minha vida .
    Me sinto sem rumo sem ele por perto .
    Compartilhamos a mesma dor .

    Meus pesâmes pela Margô

Deixe uma resposta